Sexta-feira, 1 de Junho de 2007

Divorcio - Separação IV

O pior de um divorcio não é o passado que deixas-te para trás, mas a realidade que o passado esta sempre presente.
O pior não é saber que a pessoa que escolhes-te já não esta contigo, mas sim o vazio que deixou no lugar que ocupava.
Não são as contas apertadas, mas o esforço que agora tem que ser feito.
Não é a incerteza do futuro, mas sim a lembrança que houve dias em que achaste que tinhas um futuro.
É um constante vazio.
São as noites e noites agarradas a uma almofada molhada de lágrimas pelos sonhos destruídos.
É a desilusão da incerteza de um futuro.
O pior do divórcio, são as mudanças…
Mudanças de vida, de objectivos, de sonhos…
Começo de novos problemas.
Repartir os filhos é das tarefas mais complicadas, das mais discutidas.
Eles sofrem demais, por um erro que não cometeram.
Eles sofrem por uma família que não quiseram ver destruída.
Eles sofrem pelo que ouvem, pelo que sabem, pelos erros dos pais, e pelo sofrimento deles.
Eles condicionam o seu comportamento…
E muitas das escolhas são feitas devido ao trauma causado nessa altura…
É preciso preparar as crianças para as situações… é preciso dizer o que se passa, mas sobretudo lembrar que o sentimento dos pais pelos filhos, jamais será alterado, devido à separação...

(Hoje no dia da criança, a opinião delas conta, mas não devia ser só hoje...)
publicado por My Way às 17:39
link do post | Quero comentar | favorito
29 comentários:
De aspalavrasnuncatedirei a 1 de Junho de 2007 às 19:30
Fizeste-me chorar...
De My Way a 2 de Junho de 2007 às 14:02
Não era o objectivo...
:)

Fica bem.
De Dragão Azul a 2 de Junho de 2007 às 09:40
Mais uma vez estou de acordo, as crianças é que sofrem.
De My Way a 2 de Junho de 2007 às 14:06
Os pais também, só que sofrem por algo que eles próprios escolheram... Uma decisão que eles tomaram...

Os filhos sofrem pela escolha deles... pela família que já não vem junta...

Sofrem...
De Rafeiro Perfumado a 3 de Junho de 2007 às 18:35
Mas por vezes talves seja melhor do que as criaças crescerem num ambiente em que há uma paz podre. Brutal de início, a longo prazo, e caso a "partilha" seja bem sucedida, talvez sejam menos prejudicial.

Uma beijoca.
De My Way a 5 de Julho de 2007 às 18:40
A criança tem o direito de crescer em paz.
E o desenvolvimento da criança só depende dos pais. Eles é que tem que abordar com cuidado este assunto.

Fica bem.
De Charmoso a 9 de Junho de 2007 às 11:14
Beijos com charme
De Ritynhaa a 12 de Junho de 2007 às 21:20
Encontei 'por acaso' este teu post.
Fez-me chorar, pois este teu texto é tão intenso e tao...indescritivel...
Não me identifico com o tema "Divorcio" pois os meus pais não estão divorciados, mas identifico-me com muitas coisas que tens aqui escritas.
" São as noites e noites agarradas a uma almofada molhada de lágrimas pelos sonhos destruídos. "
" Eles sofrem demais, por um erro que não cometeram. "
" Eles sofrem pelo que ouvem, pelo que sabem, pelos erros dos pais, e pelo sofrimento deles."
Os pais pensam que nós, os filhos, quando eles discutem carregamos no botão 'Off' da nossa memória. Se eu tivesse o poder de 'desligar' o botão da memória, teria certamente perdido grande parte da minha vida.
Desculpa o desabafo...

Beijinhos'
De My Way a 5 de Julho de 2007 às 18:43
Não tens que pedir desculpa.
Percebo perfeitamente o que dizes.
Infelizmente as memórias não dependem de nós.
Temos que ser fortes e ultrapassar as adversidades da vida. Por vezes parece muito dificil.
O segredo é ter sempre alguém por perto que te queira bem.
Basta uma pessoa para mudar o "nosso" mundo.

Fica bem.
De Pedro de Sousa a 18 de Junho de 2007 às 14:18
Concordo a 50% contigo

Porquê 50%?

Bom, por que num casamente sem amor nem destino ha lutas e atritos que fazem sofrer as crianças... eu sei... eu fui uma delas... ainda bem que os meus pais se separaram...

A Solidão? Minha querida amiga... e estares com alguem ao lado que não te diz nada, que não te liga, cuja vida permanece um mistério para ti ou entâo é um Cubo de Rubik? Sentes-te acompanhada? Não sentiras antes uma solidão entre a multidão?

Ja diz o ditado "antes só que mal acompanhado"...
Infelizmente...

Beijinhos
Mikerinos
De My Way a 29 de Junho de 2007 às 19:08
obvio que sim
Nunca disse que era contra o divorcio
Também sou filha de pais divorciados e, de facto, o divorcio foi o melhor para eles.
Afinal estar sempre a discutir não é sinónimo de "vida familiar".
Mas a verdade é que após o divorcio à mil e uma dificuldades para ultrapassar... que são necessárias para "dar a volta" ao sofrimento.
Não se pode dizer que encontraram a felicidade plena, ou a frustração total. Depende do tempo que andaram juntos, depende da força de cada um.
Depende das marcas que deixaram...

Fica bem.
De My Way a 5 de Julho de 2007 às 18:47
Não disse que preferia que as pessoas permanecessem unidas mesmo dando-se mal.
Cada um deve saber o que é melhor para a relação. O que pode ou não, ser ultrapassado.
Devem é "apalpar o terreno" em relação às crianças.
Quando se diz que "as crianças são as que sofrem mais"... é verdade.

Aposto que sabes isso.

Fica bem.
De Gisela a 25 de Junho de 2007 às 17:52
Identifiquei-me com o que está escrito..... estou a separar-me e tenho 1 menino de 6 anos
De My Way a 5 de Julho de 2007 às 18:48
Boa sorte amiga. Tens que ser forte. Tudo se pode ultrapassar.

Fica bem.
De Hasalfur a 8 de Julho de 2007 às 01:27
Estou numa fase em que não aguento ver e ouvir mais os meus pais a discutir. Sinto-me muito pequeno no meio disto. Já estou farto de lhes dizer para se separarem...mas não sei porquê, não o fazem...sofrem eles e sofro eu com o sofrimento deles. Percebo tão bem o que está aí escrito! Já não sou nenhuma criança, e sei ver as coisas, sou imparcial e continuarei a gostar deles, pois a eles devo muito, e é por isso que não aguento ver os meus pais assim. Neste momento o divórcio é o melhor para todos. Caso não se divorciem e as coisas não melhorarem (o que duvido), terei que repensar a minha vida e sair de vez de casa, pois não aguento mais ver tanta tristeza. Desculpem o texto mas estava mesmo a precisar de desabafar. Obrigado in my way pelas palavras que escreveste, e aos que responderam em seguida, pois fizeram sentir-me melhor...
De My Way a 9 de Julho de 2007 às 15:26
Sei bem o que dizes Hasalfur.
Eu própria sou filha de pais divorciados. Sei bem o antes da separação, o durante, e o depois.
Eles prende-se principalmente por causa dos filhos, e das dificuldades que sabem que irão passar depois.
Mais tarde ou mais cedo isso vai acontecer, mas só eles é que podem resolver esse problema.
é importante que continues a mostrar esse descontentamento pelas discussões mas sobretudo fazeres lembrar que vais ama-los sempre independentemente da escolha que façam.

Fica bem.
De Hasalfur a 5 de Agosto de 2007 às 21:19
Eles tambem não se esforçam por resolver as coisas de forma pacifica. Qualquer coisa que falte ou que falhe ou que não corra bem, começam logo com a atribuição de culpas a ver quem tem ou não tem razão, em vez de pararem para pensar. Se calhar já estão tão habituados que já conseguem viver assim, sei lá...eles ameaçam separar-se, mas passados uns tempos já andam novamente bem...mas é por pouco tempo. Este mês vai ser mau para mim, porque eu estou de férias da Universidade e eles de férias do trabalho...já estou mesmo a adivinhar isto. Detesto este ambiente.
Fica bem!
De My Way a 27 de Agosto de 2007 às 14:57
Olá Hasalfur!
Visto que este mês ainda não terminou eu só espero que as tuas férias não estejam a ser tão más quanto tu pensavas que iriam ser...

Por vezes é complicado perceber as pessoas dessa idade... ou seja... os nossos pais...

Ás vezes pensamos que eles é que precisavam de crescer mais um bocadinho...

É verdade... eu também o pensei...
Á medida que o tempo passa...
Reparamos que às vezes nós mesmos também erramos... e ás vezes... por mais defeitos que o nosso parceiro tem... nós não o conseguimos largar...

Eu antes, não percebia isso...
Não compreendia como é que nós nos podiamos apaixonar por alguém que nos fazia mal, que nos dá tristeza e insegurança no futuro....

Mas a verdade... é que se ligares ao teu coração... digamos que por vezes sofres... mas o abandonas quem tem aqueles problemas que tu odeias tanto... permaneces ali... na esperança que tudo pode mudar...

há um longo caminho a percorrer...
Por vezes não dá mais...
Por outras vezes tentas que dê certo, vezes sem conta...

Ás vezes os pais parecem que não veêm que nós também sofremos ...
Mas eles estão demasiado focados nos problemas deles...

A verdade é só uma...
E custa aceitar...
Nós não podemos ajudar muito...
Só eles é que tomam as decisões...
Nós só os temos que apoiar...

Por vezes se dependesse de nós... o problema já estava resolvido...

Mas a opção não é nossa...
Temos que viver com isso...
E custa...
Eu sei que custa.

Fica bem

De Hasalfur a 2 de Setembro de 2007 às 17:14
Até estava a correr tudo bem mas...já está tudo outra vez estragado.
A minha mãe veiome dar queixas do meu pai, e o meu pai queixas da minha mãe, e eu desta vez estava mesmo chateado e farto disto e disselhes mais uma vez que se deviam separar, e que qualquer dia saia de vez de casa. Detesto quando vêm para a minha beira com isto. A minha mãe é fraca emocionalmente e começa logo a chorar. O meu pai tambem se enerva com facilidade...
O meu pai já fez asneiras, mas ela tambem já fez.
Isto custa mesmo...
Mas vou andando e não me deixo ir abaixo, era o que mais faltava. Não me vou prejudicar por causa deles.Que fassam o que quiserem!
Obrigado, por entenderes isto, poder desabafar ajuda muito.
Obrigado.
Fica bem.
Ah, para semana já estou de volta à Universidade...
De My Way a 3 de Setembro de 2007 às 09:55
Ainda bem que já vais para a Universidade libertar-t desse ambiente.

Esse comportamento dos teus pais é normal.

Parece que eles querem provar aos filhos alguma coisa....

No fundo querem... pois se o divorcio acontecer tens que "escolher um deles"... será uma guerra de novo...

Fica bem... e fico contente por poder ajudar...
De tania Vilverde a 19 de Fevereiro de 2008 às 14:50
acabei de ler o que publico e deixe que lhe diga, deixou-me com a lagrima no cantinho do olho!!!!

deu-me uma enorme vontade de chorar!!!!

eu estou a passar por um divorcio (dos meus pais) e tem me custado muito!!!

tem acontecido coisas horriveis desde ai... e eu tenho.me sentido mais que péssima... as vezes penso para que nasci....
De My Way a 20 de Fevereiro de 2008 às 10:56
Olá Tânia Vilverde.

"O pior do divórcio, são as mudanças…
Mudanças de vida, de objectivos, de sonhos…"

Isto aplica-se a pessoas que, como tu, encaram esta nova realidade do divórcio dos Pais. Cada pessoa tem uma maneira muito própria de ultrapassar os problemas. Ás vezes os nossos Pais não sabem a melhor forma de nos apoiar, porque nessa fase eles também precisam de apoio.

Acontece várias vezes, fazerem dos filhos "os correios" das mensagens absurdas, e normalmente são os Filhos que tem que ouvir frases que doem como quem nos quer matar...

Quero que tenhas força Tania, muita força, porque aqui terás que aprender a ser forte. Agora terás que fazer de tudo para que eles não marquem a tua vida de forma negativa.... Porque muitas vezes, nós filhos, ficamos marcados com o passado de nossos pais....

E não podemos, sabes porque?

Porque assim estragas a TUA vida. E eles não querem isso (apesar de por vezes parecer!) e tu também não podes deixar que isso te aconteça.

Fica bem.
De PetroJoka a 18 de Março de 2008 às 14:26
Embora não tendo filhos, este bonito texto fez-me lembrar a minha almofada...também ela molhada. Desabou sobre mim o pesadelo da incerteza, e falta-me provavelmente o orgulho próprio para assumir a "desistência" de um amor de 9 anos..e dos quais menos de 1 na qualidade de casados. Sei que amo, mas não existe esta certeza do outro lado. Sei que o melhor era ter o amor próprio para enfrentar a tormenta, embarcar e partir deste "porto", mas as amarras do amor (ainda que unilateral) e a incerteza do destino prendem-me, deixando-me assustado com correntes desconhecidas, e ter de enfrentar o mundo, apenas na companhia da minha almofada molhada.
E qual o sentido de desafiar o desconhecido em busca de algo que sei onde está? Neste momento vivo a incerteza de não saber o que se vai passar, se vale a pena lutar pelas amarras que uniam uma relação. Estou ainda perante o choque da desilusão, da tristeza que foi descobrir uma pessoa diferente daquela que sempre amei. Sinto-me efectivamente perdido....e pior...culpado, sem saber porquê...apenas anseando rapidamente desabafar afogado num molhado travesseiro.
De My Way a 21 de Março de 2008 às 11:10
Penso que infelizmente todos passamos por esse sentimento. Os anos passam e a vida fica monótona, repetitiva, há sempre um que não se sente totalmente realizado, e nessas fases, a dúvida aparece. Será este o amor da minha vida? ...

Quando esta pergunta começa, já é mau sinal, nem se devia por em causa...

Se ambos quiserem ... então o ''amor'' vai ganhar essa batalha... Como te compreendo a ti, e à outra parte... Mas porque será que se põe em causa um amor ao fim de tanto tempo?

Mas acontecem com ''casados'', até com velhos, já com bodas de prata feitas!!! O segredo está que Querer e Acreditar... lutar no dia a dia, para uma vida realizada para ambas as partes...

Fica bem.
De Cosmic a 10 de Janeiro de 2009 às 15:29
Olá PetroJoka. Preciso de falar contigo. Preciso de desabafar e conhecer alguem que tem uma história semelhante à minha. contacta-me pf: cosmicgirl@net.sapo.pt
De Anónimo a 24 de Março de 2009 às 19:33
Apenas hoje (passado que é tanto tempo) e por mera coincidência, voltei a entrar neste blog e vi a tua msg. Não consegui responder para a conta de mail que forneceste pois não parece activa, espero que por bons motivos ;). De qualquer forma estou ao teu dispor para querendo, falar.
Ps. Boa escolha do Jamiroquai ;) (Petrojoka)
De Anónimo a 28 de Abril de 2008 às 23:27
Acabei de ler o teu post, e como estou a atravessar uma situação semelhante deixa-me acrescentar mais uma.

Os Pais Sofrem por verem os filhos sofrerem por algo que não tem culpa.
Os Pais Sofrem por verem o futuro dos filhos alterado, por verem o mundo dos filhos sofrerem um terramoto...

Fire_byte

Quero comentar este post!

.In My Way é um momento vosso, um sofrimento silencioso, uma alegria persistente, um sorriso eterno, um olhar fixante... É um pensamento discreto.

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Pensamentos Recentes

. A Sua História de Vida

. Vou fechar o blog, mas nã...

. Justiça

. Euro 2008 e Portugal venc...

. Petróleo e a Especulação!

. Não meter combustível!

. Luta contra o Cancro

. Porque é que o preço dos ...

. Portugal com Senhora do M...

. Certeza

. A confiança

. Até sempre Pai

. Invoco Portugal!

. Amizade de Vinícius de Mo...

. Viver sem Ti!

.Obrigatório

.arquivos

. Maio 2010

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.Pesquisar neste blog

 
blogs SAPO

.subscrever feeds